Agrocinco






Excelente produtividade do pimentão Topaz
O pimentão Topaz tem demonstrado desempenho...




Sucesso do tomate BRS Nagai - Agrocinco / Embrapa Hortaliças
O tomate híbrido BRS Nagai (Agrocinco/Embra...




Agrocinco apresenta culturas premium ao agronegócio de hortaliças em São José do Rio Pardo-SP
Na cidade de São José do Rio Pardo, ...



INFORMAÇÕES TÉCNICAS

CENOURA


Tecnicamente dividimos as cultivares em épocas de plantio e essas épocas possuem variações conforme a região onde são plantadas.

 

Verão:  Semeadura de dezembro a março. Florescem quando plantadas no inverno (pendoam).

 

Inverno:  Semeadura de abril a junho (algumas plantadas até novembro). Não florescem se semeadas após junho, porém são muito fracas à doenças.

 

Primavera:  Semeadura de meados de agosto até novembro. Fotoperíodo crescente (dias ficando mais longos) e temperaturas elevadas, fazem com que as cenouras de verão pendoem.

 

 

A cultura da cenoura pode ser dividida em duas fases:

 

Fase primária:

-Determinação de 75% a 80% do comprimento da raiz.

-Definição do comprimento e do nº de folhas.

Duração

- 0 a 50 dias - cultivares de verão

- 0 a 60 dias - cultivares de primavera

- 0 a 65 dias - cultivares de inverno

 

Fatores que afetam a fase primária:

- Falta de água - germinação

- Excesso de água - raízes curtas

- Excesso de Nitrogênio - folhas muito compridas e raízes curtas

- Nematóides - raízes curtas, bifurcadas e mal formadas

 

Fase secundária:

- Definição do comprimento total das raízes

- Diâmetro da raiz

Duração

- Dos 50 até 110 dias – verão

- Dos 60 até 110 dias – primavera

- Dos 65 até 130 dias – inverno

 

Fatores que afetam a fase secundária:

- Desequilíbrio hídrico e nutricional = rachamento das raízes

- Deficiência de Cálcio = rachamento no canteiro e quebra durante a lavagem

- Deficiência de Boro = coloração esbranquiçada

 

Atenção: A duração de cada fase pode variar de acordo com:

                - Cultivar

                - Temperatura

                - Doenças

                - Adubações

                - Disponibilidade de água

 

Problemas nas raízes

1. Raízes curtas:

    Pode ser genético, algumas cultivares tem tendência de ter raízes curtas. No caso de excesso de água na primeira fase, a raiz não cresce para baixo porque já tem água suficiente. Os nematóides afetam o comprimento das raízes, tipo de solo e o preparo do mesmo. Solo bem preparado, solto e subsolado, aliado a um canteiro alto, facilitam o crescimento normal da raiz.

 

2. Raízes bifurcadas:

- Excesso de água = muita água no canteiro faz com que o “pavio” da cenoura apodreça e após a raiz se regenerar forma-se duas ou mais pontas.

- Excesso de Nitrogênio = matéria orgânica mal curtida, libera amônia que queima a ponta da raiz, ou mesmo o excesso de 04-14-08 (4 – 5 ton/ha.) pode queimar a ponta da raiz, que se regenera, formando duas ou mais pontas.

- Nematóides = atacam a raiz muito nova (0 a 20 dias) que perde todo valor comercial.

- Insetos = principalmente os de solo, atacam a ponta da raiz, que depois se regenera.

- Tipo de solo e preparo – muito duro e pedregoso, danifica a ponta da raiz, que depois se regenera.

 

3. Raízes – outros

- Genético = cultivares que tem coração (cerne) maior, tendem a rachar com maior facilidade, como por exemplo a cultivar Brasília;

- Deficiência nutricional = falta de Cálcio e Boro.

- Desequilíbrio hídrico na fase secundária =  fase em que a cenoura engrossa, se faltar água por 3 dias ou mais, a planta quase para de crescer e se, após um período sem água, começar a chover ou se for feita uma irrigação pesada, a lavoura volta a crescer com velocidade. A cenoura cresce de dentro para fora, ou seja, cresce o cerne para depois crescer a parte externa. Se o cerne crescer muito rápido a raiz racha, portanto, não pode haver falta de água na fase secundária.

- Excesso de Nitrogênio = muito nitrogênio quando a raiz está engrossando,  faz com que o cerne cresça mais rápido que a parte externa que não agüentara a pressão e rachará.

 

4. Raízes quebradiças

- Genético = quanto mais comprida, quebra com mais facilidade.

- Nutricional = Falta de Cálcio, excesso de Nitrogênio.

 

5. Ombro verde ou roxo

- Genético = quanto mais comprida a raiz, maior chance de ter ombro verde ou roxo.

- Tipo do solo e seu preparo = solo duro, canteiro raso, a raiz encontra obstáculo para penetrar no solo e com isso a tendência é de que uma parte da raiz (ombro) seja impulsionado para cima (para fora da terra), ficando exposta aos raios solares, ficando roxa ou verde.

 

6. Berrugas

- Muito adubo com alta deficiência de Cálcio.

- Seca → transpiração excessiva e falta de absorção de Cálcio.

- Nematóides.

 

Atenção:

- Para manter um bom stand (nº. de plantas/metro quadrado), devemos fazer o desbaste quando as plantas estiverem com mais ou menos 4 a 5 cm de altura, deixando mais ou menos 7 cm entre uma planta e outra.

- Desbaste tardio, em plantas com 9-10 cm de altura, causa o acamamento, ou seja, as plantas tombam e pode aumentar a proporção de raízes tortas ou bifurcadas, porque as raízes podem estar entrelaçadas (até 6 a 7 cm é tolerável).

- Atentar para aeração do solo (excesso no uso de rotativas com poucos torrões); angulação ideal das folhas em torno de 30º.

- Cuidado especial para doenças de solo: rizoctônia, fusarium e phitium.

 

 

 

ADUBAÇÃO DE PLANTIO

 

- Verificar análise de solo (V% entre 70 e 80).

 

 

ADUBAÇÃO DE COBERTURA

 

- Inverno = no máximo até 65 a 70 dias

- Verão = no máximo até 45 a 50 dias

- Primavera = no máximo até 50 dias

 

Normalmente uma cobertura antes do desbaste e outra após.



PRODUTOS EM DESTAQUE


ENCONTRE NOSSOS PRODUTOS PELO NOME



Pabx :19 3879-6307
Fone/fax:19 3879-6787

agrocinco@agrocinco.com.br